Categorias
other languages

In homage to the Post-dramatic theater of Hans-Thies Lehmann (2019)

It’s a great joy to be here. Thank you for the kindness of Hans-Thies Lehmann and Akademie der Künste. My speech will be, in part, about the Brazilian reception of the Post-Dramatic Theater, and in part, about my personal relationship with the book. This may be of interest because I was responsible for writing the preface to the Brazilian translation, published in 2007. And it is a contradictory and critical preface to a brilliant book, which I myself indicated for publication.

Categorias
crônicas e ficção

Decálogo de Cascudo para nortear a vida (1993)

Eu organizava esta semana os livros na estante, naquela tentativa inconsciente de colocar em ordem a própria alma (algum resquício da primitiva magia simpática), quando o acaso me fez deparar com uma pequena obra, perdida atrás da fileira de livros. Intitulada O livro das velhas figuras, foi-me presenteada há muitos anos pelas mãos do próprio autor, o grande literato e folclorista Luís da Câmara Cascudo. Recordo-me incerto da circunstância.

Categorias
teatro e literatura

Notas sobre dramaturgia modernista e desumanização

Agir dá mais felicidade do que desfrutar.
Os animais também desfrutam.

O novo Menoza, Jacob Lenz

A representação de processos de desumanização foi questão fundamental para algumas das mais importantes realizações do teatro moderno, tornando-se uma espécie de projeto central para os artistas que, na primeira metade do século XX, pensaram as relações entre forma dramatúrgica a sociedade contemporânea.

Pode-se dizer que o interesse teatral pelo homem que se desumaniza surge muito antes do momento das vanguardas históricas. Aparece de tempos em tempos na dramaturgia ocidental desde o advento dos teatros nacionais no Renascimento, como uma dimensão negativa do processo de expansão daquela concepção humanista que deu lugar, em cena, ao que foi uma conquista decisiva da racionalidade burguesa: a idéia de indíviduo moderno, o homem dotado de razão, capacidade de escolha, livre-arbítrio. É paradoxal que ao surgir na cena teatral dos séculos XVI e XVII, ainda como individualidade (mas já dotado da capacidade racional de tomar decisões potentes), essa imagem social do indivíduo que carrega a estrela do seu destino na testa  revele, no caso de alguns grandes autores como Shakespeare, o avesso do humanismo, isto é, a vocação do inumano. É o que se vê em MacbethLear, e mesmo Hamlet.

Categorias
other languages

Interview with Sérgio de Carvalho (2010)

Marcos Steuernagel – I’m here with Sérgio de Carvalho, director of the Companhia do Latão. We are in São Paulo, today is November 10, 2010, to discuss the work of Companhia do Latão and theatre and politics in Brazil. Could you start by describing what the Companhia do Latão is?

 Sérgio de Carvalho – The Companhia do Latão is a group of São Paulo artists working on dialectical theatre. When we began, in 1997, we used Brecht’s work as an outline for applying Marxism to aesthetics. However, due to the internal requirements of the method of contradictions that forms the basis of his dialectics, we explored new ways to critique relationships between representation and social life. With Brecht, you need to go beyond him. That is how we began a new approach to dialectical dramaturgy in Brazil, an approach that seeks to stage problems that are relevant to the current stage of capitalism, and to understand how worldwide dynamics influence the peripheral world and vice-versa.

Categorias
Latão e Brecht

A contribuição do teatro para a luta de classes: a experiência da Companhia do Latão (entrevista, 2008)

(Entrevista com Sérgio de Carvalho realizada por Iná Camargo Costa para a revista Crítica Marxista nº26, 2008, pg 168-174.)

Categorias
teatro e literatura

Sobre Anatol Rosenfeld (palestra de 2007)

Boa noite. Quero agradecer a Biblioteca Mário de Andrade e o Instituto Goethe pelo convite para participar desse ciclo. Aceitei falar sobre Anatol Rosenfeld (1912-1973) porque tenho uma relação afetiva com sua obra. Não o conheci pessoalmente, mas de certo modo, tudo o que eu sei de teatro e literatura dialoga com os escritos de Rosenfeld. Se a companhia de teatro que dirijo hoje se encaminhou para o lado do teatro épico, estudando a obra do Brecht como referência para um teatro crítico no Brasil, isso teve a ver com a leitura do trabalho do Anatol. Acho mesmo, por isso, que gostaria de tratá-lo aqui pelo primeiro nome. 

Categorias
other languages

El teatro de grupo en São Paulo y la mercantilización de la cultura (conferencia, 2013)

Como ustedes saben, el tema de este encuentro es considerado anacrónico por mucha gente. Para ellos, la politización del arte es una cuestión del pasado.

Categorias
crônicas e ficção

A atriz H

Por onde passa, instaura começos
ensaios, de alegria e espanto,
como as velhas divindades
(na mão, uma cicatriz)
No centro móvel da cena,
Ela percorre desvios
Estaca a fala, suspende o rito
Voa o cenário,
inaugura o sentido
No gesto em que tudo já era
no ato em que tudo é princípio
seu despudor é risonho
quase ofensivo
à cata da relação
precisa
Porque sabe o que interessa,
seu papel tipo,
quiçá um estilo,
parece antigo,
inapreensível,
vibra cordas da razão
Poderia ser dito, de modo mais materialista:
“É melancólica essa beleza
Que sabe seu agora”
no olho do vivo
Seu tempo de teatro é exato
como seu corpo:
prático, límpido, nítido, último.
Categorias
Latão e Brecht

Brecht: interesse social, político e experimentação formal (entrevista, 2006)

O que o levou a se aproximar do pensamento de Bertolt Brecht? Como surgiu a Companhia do Latão e a pesquisa em teatro dialético desenvolvida pelo grupo? 
Sérgio de Carvalho – A Companhia do Latão começou como qualquer outro jovem grupo de teatro interessado em pesquisa de linguagem. Aproximamo-nos do teatro de Brecht quando percebemos que não existe linguagem neutra e que as formas da arte traduzem visões de mundo. Quer dizer, percebemos que um grupo artístico interessado em assuntos sociais deve ser também grupo de trabalho interessado em formas críticas novas de representar a sociedade. Segundo uma das lições que o marxismo nos dá, os pensamentos dominantes de uma época são os pensamentos da classe dominante.

Categorias
Latão e Brecht

Por um teatro materialista (2003)

A Companhia do Latão tem debatido internamente algumas questões que dizem respeito à sua utilidade como produtora de representações. Para se opor aos modos hegemônicos da atividade artística numa sociedade orientada pela lógica do capitalismo tardio (cujo corolário é a transformação perene da cultura em mercadoria e da mercadoria em cultura) essa reflexão deve provir de uma ação cultural como prática política. Procuramos resumir os temas debatidos nos itens expostos a seguir: